Browsing Tag

relacionamentos

Vida

Sobre a espera do amor do outro lado do mundo

4 March, 2015

Alguns dizem que é fácil, que é normal ter um LDR (Long Distance Relationship), dizem as más línguas que isso faz com que o casal se aproxime mais, crie laços, e quando finalmente estiverem juntos será tudo muito melhor. Pode até ser que isso aconteça, no meu caso minha relação com a Paula (Minha Namorada) tem sido bastante proveitosa, no que diz respeito a conhecer mais a pessoa, e não ter somente aquele contato físico.

Mas, este texto serve para quem entende do que eu estou falando, não é nada fácil, as primeiras semanas são até tranquilas, as chamadas de Skype, Viber, Whatsapp e etc não são tão constantes, mas a medida que o tempo vai passando parece que nossa mente necessita daquilo que um dia deixamos do outro lado do mundo mais do que qualquer coisa, e há quem diga que não gasta seu plano de dados inteiro só com ligações no viber…

Essa semana tive uma das melhores notícias que eu poderia ter, ela está vindo! Passagem comprada, tudo certo, e eu mais ansioso do que nunca já faço todos os planos possíveis para a chegada dela finalmente. Muitas coisas me preocupam, e muitos medos também rondam a minha cabeça, mas isso é gostoso demais, uma vez que o desconhecido é sempre mais excitante do que nossa zona de conforto.

Fico feliz de poder contar com ela em tudo isso, e ter alguém do meu lado para entender minhas loucuras, besteiras e problemas do passado, pode-se dizer que sua namorada também é sua melhor amiga não pode?

Falando num geral, conversei com várias pessoas que também estão nessa, e uma delas me chamou bastante atenção em alguns aspectos e resolvi listar algumas dicas para você namorada (o) que vai ficar no Brazil (Com Z mesmo), que podem ajudar a superar um pouco essa fase tenebrosa até que fiquem juntos novamente:

1- Não haja impulsivamente

Seu namorado (a) está do outro lado do mundo, sim, está longe de você, e tudo que você pode fazer é ser o mais presente possível, e segurar aquela bronca de fazer a louca chata que manda mensagens perguntando até que é aquela garota que saiu na foto andando atrás dele na estação de trem, segure seus medos e inseguranças e tente canalizar para algo positivo.

2- Não force situações

A pessoa está fazendo um intercâmbio, não precisa forçar ciúmes nela para tentar prender de alguma forma, ela vai sair sim, vai conhecer novas pessoas, vai fazer amizades, mas nem por isso ela vai deixar te gostar de você, seja uma pessoa presente, não alguém que ela quer (mais) longe.

3- Não faça a louca do Skype

Ele (a) foi pra balada? E você quer ligar no meio disso?? Além de não ser nada fácil estar aqui, trabalho, escola, dinheiro, contas e etc, as pessoas precisam se divertir também, e justo nesse momento você vai querer fazer a chata e cobrar que ele (a) esteja em casa falando com você? Não né?

Existem milhares de coisas que poderiam ser contadas e dicas que eu poderia dar, estas foram algumas que percebi conversando com algumas pessoas que começaram agora os relacionamentos a distância e estão super inseguras com tudo isso, a maior dica de todas é RELAXE e deixe o tempo fluir, dê apoio sempre, e faça parte da experiência, não um problema.

Tenho aprendido muito isso com a Paula, uma pessoa que me deixa seguro das coisas, é engraçado como a vida pode ser realmente mais tranquila e ter um tom de amenidade…

Tem um vídeo lá no canal falando exatamente sobre isso, já viu?

Espero que ajude alguém, deixe seu comentário abaixo e seja feliz!

Cheers guys!

Brisbane, Vida

Na Australia todo mundo é carente.

9 February, 2015

Saudades, saudades é aquela coisa maldita que preenche nossos corações quando quem você quer não está presente, que te faz morrer por dentro cada dia mais que fica longe daquilo que ama.

Parece que do outro lado do mundo está todo mundo carente, saudades da família, saudades dos amigos, da namorada (o), é engraçado como tudo aqui parece mais intenso, mais relevante, saudades de coisas simples como ver TV agarrado no sofá ou ir naquele restaurante que você ama ao lado da pessoa, são coisas que quem viaja sozinho passa, e eu achava que isso um dia ia passar, que voltar seria uma nova fase sem tanta saudade, mas taí, me pegando de novo em contradições que me deixam pra baixo por estar sozinho mesmo não estando.

Estar rodeado de novas pessoas, novas línguas, culturas e etc parecem não ser o suficiente pra suprir o que realmente se quer, e enquanto isso vamos seguindo, tocando até onde dá, até o coração mandar aquela primeira lágrima do fundo da alma, aquela que te faz pensar em desistir, largar tudo e voltar…

O coração e a razão são coisas que brigam o tempo todo em um intercâmbio, é aquele eterno clássico sentimental que te deixa louco, e olha que nem falei das 12 horas de fuso-horário ainda, que parece uma eternidade esperar a pessoa acordar para ouvir aquela voz que você esperou o dia todo, taí uma coisa engraçada, aquela voz que você se acostumou a ouvir não está com você todos os dias ao vivo, e as chamadas de Skype, Viber ou áudios de Whatsapp são o máximo de proximidade que você vai ter do que realmente quer. Pode ser uma coisa passageira, mas machuca, é doído…para quem vai é difícil e para quem fica é ainda pior, a força de seguir em frente e aguardar tem que estar presente a cada momento, para quem fica a vida continua sendo a mesma mas sem uma das peças fundamentais que faziam essa grande engrenagem chamada vida rodando firmemente…

Este é um desabafo de carência, saudades e um pouco de reflexão, afinal, quem me lê por aqui sabe que moro do outro lado do mundo, e aqui meu amigo, carência e lágrimas é coisa de homem sim, bate forte e machuca. Estejam preparados.

Cheers Mates!