Browsing Tag

namoro

Australia, Brisbane, Vida

A mulher é mais respeitada na Australia?

8 March, 2015

Hoje é o Dia Internacional da Mulher e eu já queria começar parabenizando todas as lindas leitoras que vem aqui me visitar de vem em quando, vocês merecem tudo de bom que o mundo pode dar, não vivemos sem vocês e sua presença faz do nosso mundo um lugar melhor para se viver, obrigado por existirem!!

Eu queria aproveitar o gancho e falar um pouco sobre como a mulher é tratada na Australia, claro que é bem diferente do que no Brasil, e há quem diga que ainda prefere a pátria amada…

Bom, começando que por aqui ninguém realmente está ligando pra roupa que você está vestindo, ou como está seu cabelo, as pessoas simplesmente são aceitar pelo que elas são, e isso não é diferente com as mulheres. Aqui por exemplo as Australianas costumam ir atrás dos homens, afinal elas é que dão o toque primeiro, os caras não são de ficar mexendo na rua nem assobiando quando passam na frente de alguma construção, costuma-se respeitar bastante o espaço feminino e as vezes acabam até sendo moles demais.

Ouvi amigas minhas brasileiras reclamando, dizendo que até estavam afim do cara, mas ele não chegava nunca! Não sei se isso é uma questão cultural, ou respeito mesmo, mas é muito difícil ouvir alguma história de um Australiano que pegou várias na balada e saiu falando pra todo mundo…aqui as coisas são mais tranquilas e elas costumam ser bem mais respeitadas.

Por outro lado, tem algumas coisas que acho engraçado, elas andam com shorts mostrando a “Polpinha” da bunda, bem lá em cima mas na praia usam um bikini que parece uma fralda de tão grande! Vai entender…de qualquer forma, elas não se vestem assim porque querem se mostrar, elas se sentem bem assim e não porque querem se mostrar para alguém, são muito mais inocentes do que parece, afinal, se ninguém mexe elas não ficam envergonhadas de sair como bem quiserem na rua, deveria ser assim em qualquer lugar não é?

Free-Shipping-Australian-Beach-Shorts-Surf-Board-Sports-Outdoor-Women-Elastic-Trousers

Na balada são elas que chegam, pegam na sua bunda, te olham, dançam e etc, e fazem questão de mostrar que estão ali, e quase todas se fazem de difícil nas primeiras vezes, é bastante complicado chegar nelas e conseguir algo logo de cara, elas gostam de fazer aquele jogo e você entra nele, ou dança! Acho bacana isso, elas tem um jeito sexy e totalmente diferente de mostrar que estão afim de alguma coisa diferente.

A mulher Brasileira aqui deve achar até estranho não ter ninguém mexendo ou chegando junto como no Brasil, ainda acho que nossas mulheres são as mais belas do mundo, e merecem ser felizes, e aqui elas podem ser quem bem quiserem sem medo de ser estuprada ou algo do tipo e ainda ter que ouvir que “A culpa foi delas”, infelizmente o Brasil ainda vive uma cultura muito atrasada nesse sentido, em que a mulher é tratada como objeto e não como ser humano que precisa de principalmente respeito…

Enfim, aqui é maravilhoso até neste quesito, mulheres que vem pra ca se sentem muito mais a vontade em serem elas mesmas, acho isso ótimo!

Obrigado por acompanhar, e mais uma vez parabéns pelo seu dia mulher!!

Brisbane, Vida

Na Australia todo mundo é carente.

9 February, 2015

Saudades, saudades é aquela coisa maldita que preenche nossos corações quando quem você quer não está presente, que te faz morrer por dentro cada dia mais que fica longe daquilo que ama.

Parece que do outro lado do mundo está todo mundo carente, saudades da família, saudades dos amigos, da namorada (o), é engraçado como tudo aqui parece mais intenso, mais relevante, saudades de coisas simples como ver TV agarrado no sofá ou ir naquele restaurante que você ama ao lado da pessoa, são coisas que quem viaja sozinho passa, e eu achava que isso um dia ia passar, que voltar seria uma nova fase sem tanta saudade, mas taí, me pegando de novo em contradições que me deixam pra baixo por estar sozinho mesmo não estando.

Estar rodeado de novas pessoas, novas línguas, culturas e etc parecem não ser o suficiente pra suprir o que realmente se quer, e enquanto isso vamos seguindo, tocando até onde dá, até o coração mandar aquela primeira lágrima do fundo da alma, aquela que te faz pensar em desistir, largar tudo e voltar…

O coração e a razão são coisas que brigam o tempo todo em um intercâmbio, é aquele eterno clássico sentimental que te deixa louco, e olha que nem falei das 12 horas de fuso-horário ainda, que parece uma eternidade esperar a pessoa acordar para ouvir aquela voz que você esperou o dia todo, taí uma coisa engraçada, aquela voz que você se acostumou a ouvir não está com você todos os dias ao vivo, e as chamadas de Skype, Viber ou áudios de Whatsapp são o máximo de proximidade que você vai ter do que realmente quer. Pode ser uma coisa passageira, mas machuca, é doído…para quem vai é difícil e para quem fica é ainda pior, a força de seguir em frente e aguardar tem que estar presente a cada momento, para quem fica a vida continua sendo a mesma mas sem uma das peças fundamentais que faziam essa grande engrenagem chamada vida rodando firmemente…

Este é um desabafo de carência, saudades e um pouco de reflexão, afinal, quem me lê por aqui sabe que moro do outro lado do mundo, e aqui meu amigo, carência e lágrimas é coisa de homem sim, bate forte e machuca. Estejam preparados.

Cheers Mates!